Bem ou mal, ela sente sua falta

Bem ou mal, ela sente sua falta


Bem ou mal, ela sente sua ausência.
Toda noite, evita estar em casa lembrando que o espaço do apartamento triplicou por um milhão.
Sente falta de camisetas espalhadas aleatoriamente.
Fica lembrando ele cozinhando espaguete al pesto, ou quando ele sentava na janela dedilhando “Tears In Heaven”, ou assistia o colorado comportadinho, roendo as unhas sem parar, os pés no sofá.
Hoje, coleciona casos com cafajestes fajutos.
Sente falta dos sermões que levava por andar descalça no chão frio. Verifica o funcionamento do telefone: tu-tu-tu.”
(Gabito Nunes